Português (Brasil)

Guerra na Ucrânia alavanca preços de petróleo, gás e alumínio

Guerra na Ucrânia alavanca preços de petróleo, gás e alumínio

Com a guerra na Ucrânia os preços estão em alta.

Compartilhe este conteúdo:

 

(Foto: Montagem)

Os preços do petróleo continuavam subindo, nesta quarta-feira (2), o gás natural e o alumínio alcançaram máximos históricos, e o níquel bateu seu recorde em uma década, impulsionados pela guerra na Ucrânia, que alimenta os temores de interrupção no abastecimento de energia e de matérias-primas.

Os representantes dos 13 membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e de seus dez parceiros, entre eles a Rússia, com os quais formam o acordo Opep+, decidiram “ajustar para alta seu nível total de produção em 400.000 barris por dia para o mês de abril de 2022”, detalhou a Opep, em um anúncio que não surpreendeu os analistas.

As forças russas continuavam sua ofensiva contra várias cidades ucranianas nesta quarta-feira, e uma reunião extraordinária presencial de ministros das Relações Exteriores da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) foi convocada para esta sexta, na sede da aliança, em Bruxelas.

A invasão da Ucrânia por parte do governo russo de Vladimir Putin levou União Europeia e Estados Unidos a imporem duras sanções a Moscou, alimentando temores de que as exportações de energia russas sejam interrompidas.

A Rússia é o segundo maior exportador mundial de petróleo bruto e fornece mais de 40% das importações anuais de gás natural na União Europeia.

 

Fonte: Reuters

Compartilhe este conteúdo: