Português Italian English Spanish

O triste caso de 20 crianças abusadas sexualmente em União

O triste caso de 20 crianças abusadas sexualmente em União


Um grave problema social que é uma bomba relógio prestes a explodir na cara da sociedade; Entenda;

Silhueta de uma criança sendo conduzida por um adulto. 
(Foto: Reprodução)
 

O Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes, é lembrado em 18 de maio. A data faz referência ao dia 18 de maio de 1973, quando Araceli, uma menina de oito anos, foi sequestrada e morta em Vitória, no Espírito Santo. No ano de 1991, os três acusados de matar a jovem foram absolvidos e o crime seguiu impune até hoje.

Em decorrência da discussão desse tema na opinião pública, o portal Post União realizou um levantamento de dados e relatos junto a interlocutores do Conselho Tutelar do município de União (PI). O objetivo foi compreender a realidade local a respeito dos casos de abusos sexuais contra crianças e adolescentes.

A pesquisa partiu um recorte temporal entre 2020 e 2022, data em que foram empossados os novos conselheiros. A partir de então, 20 casos foram registrado e encaminhados a justiça, como relatou um interlocutor ouvido por nossa equipe de reportagem. "A nossa gestão atual veio do ano de 2020. Desde então nós acompanhamos 20 casos de supostos abusos e exploração contra crianças. Esses casos o conselho recebeu, fez os encaminhamentos necessários e como são casos sigilosos não podemos divulgar. Esperamos que a justiça venha a ser cumprida”, disse.

PANDEMIA AGRAVOU O PROBLEMA

A violência sexual pode ocorrer de duas formas: pelo abuso sexual e pela exploração sexual. A diferença é que na exploração sexual, a criança ou o adolescente são usados para fins sexuais, com a intenção de gerar lucro. Em comum, está o fato de que na maior parte dos casos, o abusador é próximo ou faz parte da família das vítimas.

"Com a pandemia nós tivemos um aumento, talvez, por causa dessas crianças permanecerem mais tempo em casa. Infelizmente muito desses crimes acontecem no seio familiar. No nosso município nós temos casos de irmãos, de padrastos, avôs e vizinhos. Essa tendência está aumentando em nossa cidade”, contou.

CASO ARACELI EM UNIÃO

Nosso interlocutor relatou, a partir da análise dos casos denunciados, que padrastos e o vizinhos são maiores abusadores, e além do mais, comparou o caso Araceli com um crime contra uma criança de oito anos praticado em União.

"Existem muitas denúncias em relação aos padrastos e vizinhos. Inclusive, pegando o caso da Araceli, de oito anos, como referência. Em nosso município também tivemos denúncias de crime praticado contra criança de oito anos. Infelizmente é um dado que nós temos, não gostaríamos de apresentar, mas é a realidade dos fatos. Por isso a importância do engajamento de todos nesta rede de proteção, já que a lei promulgou o Estatuto da Criança e do Adolescente é prioridade absoluta, então se ela é prioridade absoluta, cabe a todos nós zelar por esse direito delas", finalizou.